quarta-feira, 29 de junho de 2011

Charles Moore sobre o mar de plástico





O Capitão Charles Moore da Algalita Marine Research Foundation foi quem primeiro descobriu a grande mancha de lixo do Pacífico - uma infinita aglomeração flutuante de lixo plástico . Agora ele chama a atenção para o crescente, asfixiante problema dos resíduos de plástico nos nossos mares.




http://www.ted.com/talks/lang/eng/capt_charles_moore_on_the_seas_of_plastic.html

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Celso Fonseca - Ela só pensa em beijar

Jogando por um mundo melhor




Jogos como World of Warcraft dão aos jogadores os meios para salvarem mundos, e incentivos para aprenderem os hábitos de heróis. E se pudéssemos utilizar este poder que os jogadores têm para resolver problemas do mundo real? Jane McGonigal diz que podemos, e explica como.


http://www.ted.com/talks/lang/eng/jane_mcgonigal_gaming_can_make_a_better_world.html

“David contra Golias”


Quando entro num supermercado ou, numa qualquer outra grande área comercial, deparo-me com a existência de muitos produtos importados de todo os cantos do Mundo. Não são muitos, os de origem portuguesa, os que por ali se podem encontrar . Poder-se-á dizer, e como razão…vivemos numa economia global. Quem vende procura o mais barato e coloca os produtos à disposição de forma a cativar, através do preço, os compradores. Quem sai beneficiado é o consumidor final mas...

Vivemos momentos difíceis e com tendência para piorar. Já há alguns anos que as cadeias de supermercados criaram os seus “produtos brancos”. São cada vez mais. Pelo que consta quem os produz são empresas portuguesas de qualidade que assim garantem, para além da venda destes, a colocação nas grandes superfícies dos seus produtos de marca em condições mais favoráveis. Garantem também a manutenção dos postos de trabalho, rentabilizando o potencial de produção que possuem. Mas se tal acontece com as grandes empresas capazes de fazerem estes negócios, as mais pequenas são autenticamente destruídas mandando os seus trabalhadores para o desemprego. Estranho Mundo este em que vivemos! No entanto há ainda quem lute para combater estes hábitos que os portugueses foram adquirindo da ida às grandes superfícies.

Ao falar das cadeias de supermercados em Portugal tenho consciência que estas são os autênticos “papões” da pequena mercearia, do pequeno comércio que pouco se readaptou aos tempos que correm. Mas há ainda quem sobreviva. São normalmente estruturas familiares e, desde que consigam pagar a renda das lojas são, também eles, consumidores finais. Vão às grandes superfícies e compram os produtos que mais vendem. Mesmo assim têm um problema grave, não podem adquirir os tais produtos brancos dada a exclusividade da sua venda nos supermercados. Assim muitos vão a Espanha e “entram” no mercado paralelo adquirindo produtos a preços mais baixos para poder fazer “concorrência” e garantir a manutenção dos seus clientes. Outras pequenas lojas de serviços de primeira necessidade especializaram-se. São pomares e vendem o que produzem, são frutarias e fazem o mesmo. Estas até conseguem mesmo ter sucesso. Muitas vezes são produtos biológicos e atraem naturalmente mais os consumidores. Não são muitas mas, outras pequenas lojas de serviços, trazem de vários pontos do país produtos de qualidade. Não serão lojas gourmet mas, muitas vezes, conseguem garantir clientes fieis que vão comprar os seus queijos, enchidos ou salgados, estes últimos feitos por particulares, e que conseguem vender por preços competitivos. Ainda com engenho pequenas lojas situadas em grande áreas habitacionais montaram serviços de venda de refeições para “fora”. Nos tempos que correm e, não exagerando nos preços, são também pequenas “empresas” que conseguem rentabilizar a sua actividade e até, criar alguns postos de trabalho. É uma autêntica luta diária pela sobrevivência, uma espécie de “David contra Golias” que estes pequenos comércios têm de fazer às grandes superfícies. Claro que para isso é necessário trabalhar muitas horas por dia e, mesmo assim, a vida não é nada fácil para eles. Mas honra lhes seja feita…produzissem assim todos os portugueses, vendêssemos mais produtos nacionais, gastasse menos o Governo e Portugal, sim Portugal, poderia mesmo “sair” desta crise num muito mais curto espaço de tempo do que se prevê.
in Grande Porto

via
http://dorminsky.blogspot.com/

Fora da Box - 1º Episódio (parte 1 de 2)

Fora da Box - 1º Episódio (parte 2 de 2)

segurança

http://pt.computers.toshiba-europe.com/innovation/generic/toshiba-mcafee-newsletter?campaign=teg-mcafee-ssn&placement=youtube#nl2

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Jhurls

http://soundcloud.com/bars4days

35 investigadores lêem "Poema para Galileo"



Poema para Galileo
Estou olhando o teu retrato, meu velho pisano,
aquele teu retrato que toda a gente conhece,
em que a tua bela cabeça desabrocha e floresce
sobre um modesto cabeção de pano.
Aquele retrato da Galeria dos Ofícios da tua velha Florença.
(Não, não, Galileo! Eu não disse Santo Ofício.
Disse Galeria dos Ofícios.)
Aquele retrato da Galeria dos Ofícios da requintada Florenca.
Lembras-te? A Ponte Vecchio, a Loggia, a Piazza della Signoria
Eu sei... Eu sei...
As margens doces do Arno às horas pardas da melancolia.
Ai que saudade, Galileo Galilei!
Olha. Sabes? Lá em Florença
está guardado um dedo da tua mão direita num relicário.
Palavra de honra que está!
As voltas que o mundo dá!
Se calhar até há gente que pensa
que entraste no calendário.

Eu queria agradecer-te, Galileo,
a inteligência as coisas que me deste.
Eu,
e quantos milhões de homens como eu
a quem tu esclareceste,
ia jurar -- que disparate, Galileo!
-- e jurava a pés juntos e apostava a cabeca
sem a menor hesitação --
que os corpos caem tanto mais depressa
quanto mais pesados são.
Pois não é evidente, Galileo?
Quem acredita que um penedo caia
com a mesma rapidez que um botão de camisa ou que um seixo da praia?
Esta era a inteligência que Deus nos deu.

Estava agora a lembrar-me, Galileo,
daquela cena em que tu estavas sentado num escabelo
e tinhas à tua frente
um friso de homens doutos, hirtos, de toga e de capelo
a olharem-te severamente.
Estavam todos a ralhar contigo,
que parecia impossível que um homem da tua idade
e da tua condição,
se estivesse tornando num perigo
para a Humanidade
e para a Civilizacão.

Tu, embaraçado e comprometido, em silêncio mordiscavas os lábios,
e percorrias, cheio de piedade,
os rostos impenetráveis daquela fila de sábios.
Teus olhos habituados à observação dos satélites e das estrelas,
desceram lá das suas alturas
e poisaram, como aves aturdidas -- parece que estou a vê-las --,
nas faces grávidas daquelas reverendíssimas criaturas.
E tu foste dizendo a tudo que sim, que sim senhor, que era tudo tal qual
conforme suas eminências desejavam,
e dirias que o Sol era quadrado e a Lua pentagonal
e que os astros bailavam e entoavam
à meia-noite louvores à harmonia universal.
E juraste que nunca mais repetirias
nem a ti mesmo, na própria intimidade do teu pensamento, livre e calma,
aquelas abomináveis heresias
que ensinavas e escrevias
para eterna perdição da tua alma.

Ai, Galileo!
Mal sabiam os teus doutos juízes, grandes senhores deste pequeno mundo,
que assim mesmo, empertigados nos seus cadeirões de braços,
andavam a correr e a rolar pelos espaços
à razão de trinta quilómetros por segundo.
Tu é que sabias, Galileo Galilei.
Por isso eram teus olhos misericordiosos,
por isso era teu coração cheio de piedade,
piedade pelos homens que não precisam de sofrer, homens ditosos
a quem Deus dispensou de buscar a verdade.

Por isso estoicamente, mansamente,
resististe a todas as torturas,
a todas as angústias, a todos os contratempos,
enquanto eles, do alto inacessível das suas alturas,
foram caindo,
caindo,
caindo,
caindo,
caindo sempre,
e sempre,
ininterruptamente,
na razão directa dos quadrados dos tempos.



ANTÓNlO GEDEÃO

domingo, 19 de junho de 2011

Jorge Luis Borges



convertir el ultraje de los años
en una música, un rumor y un símbolo


http://marius709.com.sapo.pt/

LHASA - La Marée Haute

Lhasa - Rising [Official Music Video]

Design

http://lesailes.hermes.com/na/en/

Florestas e Homens

Florestas e Homens from GoodPlanet on Vimeo.



http://agricultoresdesofa.blogspot.com/

http://www.offorestsandmen.org/


http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI242480-15220,00.html

António Contador

http://www.antoniocontador.net/



>>Listen to the audio recordings with Mr. Luís Soares (portuguese)
1. A ida a Africa:
alt : http://www.antoniocontador.net/01galinha.mp3

2. O Monumento à Galinha
alt : http://www.antoniocontador.net/02galinha.mp3

3. O Monumento à Galinha II
alt : http://www.antoniocontador.net/03galinha.mp3

4. A cadeira
alt : http://www.antoniocontador.net/04galinha.mp3

5. A radiestesia
alt : http://www.antoniocontador.net/05galinha.mp3

6. «3 meses mas o suficiente para conhecer muita coisa»
alt : http://www.antoniocontador.net/06galinha.mp3

7. Fotógrafo em Lisboa
alt : http://www.antoniocontador.net/07galinha.mp3

8. A censura
alt : http://www.antoniocontador.net/08galinha.mp3

9. As peles de crocodilo
alt : http://www.antoniocontador.net/09galinha.mp3

10. «Voltei e pronto, mais nada»
alt : http://www.antoniocontador.net/10galinha.mp3

11. A casa dos noivos
alt : http://www.antoniocontador.net/11galinha.mp3

12. A avioneta
alt : http://www.antoniocontador.net/12galinha.mp3

13. As pessoas de idade
alt : http://www.antoniocontador.net/13galinha.mp3

sábado, 18 de junho de 2011

Quem me dera que eu fosse o pó da estrada

Fernando Pessoa.jpg







Quem me dera que eu fosse o pó da estrada
E que os pés dos pobres me estivessem pisando...

Quem me dera que eu fosse os rios que correm
E que as lavadeiras estivessem à minha beira...

Quem me dera que eu fosse os choupos à margem do rio
E tivesse só o céu por cima e a água por baixo...

Quem me dera que eu fosse o burro do moleiro
E que ele me batesse e me estimasse...

Antes isso que ser o que atravessa a vida
Olhando para trás de si e tendo pena...

Alberto Caeiro







http://blogs.ua.pt/encontro_ticnee/

A "geração seguinte"

"Como escolher uma pessoa? Como fazê-lo quando o país, uma empresa ou uma vida depende dessa escolha? Como conseguir distinguir uns de outros quando o talento, a sedução, a inteligência ou a ponderação parecem seguros? Talvez o melhor seja optar por observar os defeitos e esquecer as virtudes - é que estas esvoaçam enquanto os defeitos agudizam-se."
Luis Osório




"(...)Com este Governo, a minha geração (nasci no mesmo ano de José Sócrates e de Marques Mendes) passa a pasta à geração seguinte."




"Ora vamos lá fazer uma primeira apreciação do novo Governo…
Este Governo surpreendeu. No totoloto dos ministros há números em que ninguém apostava. Isso é bom ou mau? Depois de olhar para a chave final, confesso que gosto das surpresas. Mais do que das confirmações. As duas principais surpresas surgiram no núcleo económico do Governo. Vitor Gaspar nas Finanças e Álvaro Santos Pereira na Economia. Gosto de ambas. Todas as expectativas concentravam-se na pasta das Finanças. Falou-se de Eduardo Catroga, de Vitor Bento, de Carlos Costa… Não se falou, e devia ter-se falado, de Vitor Gaspar. Mais novo, menos experiente em cargos de gestão, tem mesmo assim um currículo impressionante, fortes credenciais liberais e ideias muito claras sobre o que é preciso fazer. Aposto que vai ser uma excelente surpresa e é a primeira prova de que este é mesmo um Governo de mudança. Para a Economia vai outra pessoa com ideias muito claras e, o que se saúda, bem sustentadas pela sua presença no debate público. O ministério é gigantesco e Álvaro Santos Pereira não tem experiência de gestão. Aqui tenho de colocar um grande ponto de interrogação. Estes dois ministros podem não ter o peso de alguns dos nomes com que se especulou – mas merecem o benefício da dúvida. Podem surpreender. Julgo que vão surpreender, e pela positiva. Gosto igualmente das surpresas na Saúde e na Educação. Paulo Macedo é um grande, grande gestor, que já fez milagres quando passou pela Direcção-Geral de Impostos, que já trabalhou com gestor na área da Saúde e que sabe que as prioridades são financeiras. Não é médico, e ainda bem. Já Nuno Crato (declaração de interesses: sou seu amigo há mais de 35 anos) tem as ideias correctas sobre o que é necessário fazer na Educação e, tal como Santos Pereira, passou anos e anos a publicitar as suas ideias. É mais político do que se pensa, veremos como vai ser capaz de gerir uma das pastas mais difíceis de qualquer Governo. A sua escolha é outra prova de que este Governo é de mudança. Temos, depois, os ministros mais políticos. Passos Coelho e Paulo Portas trouxeram os seus núcleos duros. Gosto mais de uns (como Assunção Cristas) do que de outros (como Miguel Relvas), mas compreendo que se tenha querido ter no governo ministros muito políticos. É que este também será um Governo de combate. Também por isso vou dar o benefício da dúvida a Paula Teixeira da Cruz, com quem não simpatizo especialmente, mas que é uma mulher conhecida por cortar a direito, e se há área onde é preciso ter nervos de aço e não ceder a interesses particulares, essa área é a da Justiça. Gostei, também, que se tivesse conseguido fazer um Governo só com onze ministros, o mais pequeno desde o 25 de Abril (antes o mais pequeno fora o primeiro de Cavaco Silva, com treze ministros). É uma promessa (quase) cumprida e um bom sinal de contenção. Fico, porém, na expectativa relativamente à escolha dos secretários de Estado. Porque eles devem ser da confiança dos respectivos ministros, mais do que dos partidos da coligação. E Porque nalguns ministérios, os mais extensos e complexos, os ministros terão de se apoiar em bons secretários de Estado, gente com qualidade de ministros. Dos três nomes já conhecidos, dois são bons (Adjunto e da Presidência) e um é popular (Cultura). Por fim devo dizer que sinto que, com este Governo, a minha geração (nasci no mesmo ano de José Sócrates e de Marques Mendes) passa a pasta à geração seguinte. Ainda bem, pois bem podemos limpar as mãos à parede. Talvez seja também por isso que prefiro um Governo que não carrega culpas e chega com a frescura de algum idealismo a um Governo carregado de gente experiente por ter, de uma forma ou outra, participados nos erros dos últimos anos ou mesmo décadas. Sei que custa aos mais velhos acreditar nos mais novos (o que para aí tenho ouvido de comentários “instalados” até arrepia), mas sempre achei que risco assim vale a pena correr. Só espero que resulta, pois também é verdade que este governo não está autorizado a falhar."
Por: José Manuel Fernandes
.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Walid El Sayed - Sou da geração do basta

Bob Sinclar feat. Ben Onono - Rainbow Of Love

Fumo Branco

Pedro Passos Coelho



Pedro Passos Coelho deslocou-se ao Palácio de Belém para apresentar os nomes do novo Executivo a Cavaco Silva.

A difícil pasta das Finanças, será entregue a Vítor Gaspar

No Ministério da Economia ficará Álvaro Santos Pereira.

Nos Negócios Estrangeiros ficará Paulo Portas CDS

No Ministério da Justiça ficará Paula Teixeira da Cruz.

Na Administração Interna ficará Miguel Macedo

Nos Assuntos Parlamentares, Autarquias e Desporto ficará Miguel Relvas.


crato.jpg

O novo ministro da Educação e Ensino Superior será Nuno Crato, actual presidente da Associação Portuguesa de Matemática.

Na pasta da Segurança Social ficará Pedro Mota Soares CDS

Agricultura, Ambiente e Território - um mega ministério, será tutelado por Assunção Cristas.CDS


Na Saúde ficará Paulo Macedo, antigo Director-Geral dos Impostos e ex-administrador da Medis.

Gente Grande

Fernando Pessoa

Tenho tanto sentimento
Que é frequente persuadir-me
De que sou sentimental,
Mas reconheço, ao medir-me,
Que tudo isso é pensamento,
......Que não senti afinal.


Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.


Qual porém é a verdadeira
E qual errada, ninguém
Nos saberá explicar;
E vivemos de maneira
Que a vida que a gente tem
É a que tem que pensar.


Fernando Pessoa

via
http://peregrino-bg.blogspot.com/

quinta-feira, 16 de junho de 2011

It's A Man's Man's Man's World (Video)

https://www.youtube.com/watch?v=nOvKal4nhU0&feature=player_embedded

Seal - I am Your Man

Mudança

http://www.scribd.com/fullscreen/57997025?access_key=key-2dz14dsuznkbpw8xg9kf

PARABÉNS AO FACEBOOK

PARABÉNS AO FACEBOOK
Guilherme Barata *


O Facebook faz anos é uma alegria…

Principalmente para mim que passo lá o dia.

Insira a chapa na ranhura e viva momentos de loucura.

Ai eu sou tão mais sincero, eu digo tudo o que eu quero

Anda lá faz-me um like

Gosto disto, gosto disto

Tenho uma quinta e cavalos, recebo muitos convites

Já sou um socialite

E tudo aquilo que eu faço, as férias em Melgaço

Eu vou meter no facebook

Eu taggo todo mundo, mas às vezes confundo

Os nomes no facebook

Eu agradeço aqui, as fotos em biquíni

Que botam no facebook

É como estas cantigas, que gostas e partilhas

No teu mural do facebook

Iiissss chavalo olha a foto desta cachopa

Adiciona, adiciona,

Faz um like, faço 2, faço 3

Faz, faz, faz, faz!

Eiiissshhh – Olha a febra

Eu mando por mensagem, o que não tenho coragem

De meter no teu mural

És linda como o Sol

Um comentário mal feito, dá em namoro desfeito, é anti-nupcial

E tudo o que vou fazer, ai para não me esquecer

Eu vou escrever no Facebook

Se eu quiser comer sushi ou se fui fazer xixi

Eu vou contar no facebook

Amigas, apetece-me sushi, quem alinha?

E toda a malta gostou, até o teu pai comentou

No meu mural do Facebook

Mando beixinhux com xis

Sabes de tudo o que eu fiz

No mural do Facebook

No que estás a pensar? No que estás a pensar?

No que estás a pensar?


*2º ano—turma C34



http://www.desejodevoar.com/noticia.asp?idEdicao=165&id=7576&idSeccao=1500&Action=noticia

Operário em Construção

Resumo da Educação no Brasil (Profª Amanda Gurgel)

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Mattieu Ricard

049 (2).JPG

"Cesser de chercher à tout prix le bonneur à l'extérieur de nous, apprendre à regarder en nous-même mais à nous regarder un peu moins nous-même, nous familiariser avec une approche à la fois plus méditative et plus altruiste du monde..."

Mattieu Ricard


http://tv.gforum.tv/canal/21/rtp-1/

The Switch - Vancouver Film School (VFS)



http://www.vfs.com/blog/2008/03/06/the-man-behind-the-switch/

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Para nós são apenas histórias

" Por vezes parece que precisamos de contar pequenas histórias a nós próprios. Nem sempre são muito verdadeiras, mas fazem-nos sentir melhor. Isso é bom. (...) não faz mal imaginar coisas, desde que saibamos que não correspondem à verdade. Mas não é correcto começarmos a tentar fazer com que outras pessoas acreditem. Para nós são apenas histórias."



Torey Hayden

Retirado do Livro" Os Filhos do Afecto
"

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Depois das Eleições

Depois de uma campanha eleitoral animada, a grande vantagem de qualquer eleição democrática é a de o povo sair, finalmente, da sala de estar dos políticos. É uma sensação de alívio que alguns eleitos descrevem como semelhante ao momento em que uma dor intensa, por qualquer razão obscura, termina.
(...) Depois de qualquer eleição a sensação dos políticos - quer tenham perdido quer tenham ganho - é a de que o povo mais profundo acaba de entrar todo num comboio, dirigindo-se, compactamente, para uma terra distante. Esse povo voltará apenas, no mesmo comboio, nas semanas que antecedem a eleição seguinte.
Esse intervalo temporal é indispensável para que o político tenha tempo para transformar, delicadamente, o ódio ou a indiferença em nova paixão genuína.

Gonçalo M. Tavares, in 'O Senhor Kraus'


via
http://www.citador.pt/


http://intima.blogspot.com/

quarta-feira, 8 de junho de 2011

sábado, 4 de junho de 2011

Jorge Luís Borges

http://3.bp.blogspot.com/-qPdwbo05Rew/Teoasat0TxI/AAAAAAAAEDM/CD_qC4GNEz0/s1600/FOZ+003.JPG

A SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS (4 de 10)



http://contosparaquemquiserouvir.blogspot.com/

Criativos

Making of ADSede from ADS on Vimeo.



http://designeoficios.ads.org.pt/pt/

Vogue Fashion’s Night Out 2011

A Vogue Portugal revelou a ilustração vencedora do Concurso de Ilustração da T-shirt Oficial da segunda edição do Vogue Fashion’s Night Out a acontecer na noite de 8 de Setembro de 2011 em Lisboa.


A equipa da Vogue seleccionou a ilustração de Sara Alves Corceiro. A vencedora descreve o conceito da sua ilustração como uma representação de “um roteiro nocturno pelas lojas das principais marcas de Moda e Beleza” e onde explorou a ideia do percurso do evento utilizando um elemento que faz parte deste imaginário: a linha na agulha sobre o tecido que cria o caminho para a descoberta da moda”.





tshirt_SaraAlves.png




Como símbolo de Lisboa, o corvo surge em determinadas zonas deste trajecto representando a cidade e os Lisboetas, que irão despertar com entusiasmo para mais um Vogue Fashion's Night Out,” comenta Sara Alves Corceiro.



A ilustração de Sara Alves Corceiro é distinguida como a t-shirt oficial do Vogue Fashion’s Night Out 2011 e estará à venda nas lojas aderentes da iniciativa do evento e a receita da sua venda reverterá a favor da Acreditar, Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

via
http://designportugues.blogs.sapo.pt/

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Fotografia Digital

Fotografia Digital

Locutor

Good Moaning Compilation




um inglês a falar francês em inglês"""

...

St Germain - What's New

Mafalda Veiga- Tatuagens

vajamos...

É a esta pessoa que vamos dar o cargo de primeiro-ministro?
Nome: Pedro Passos Coelho Data de nascimento: 24 de Julho de 1964 Formação Académica: Licenciatura em Economia – Universidade Lusíada (concluída em 2001, com 37 anos de idade) Percurso profissional: Até 2004, apenas actividade partidária na JSD e PSD; a partir de 2004 (com 40 anos de idade) passou a desempenhar vários cargos em empresas do amigo e companheiro de Partido, o Engº Ângelo Correia, tais como: (2007-2009) Administrador Executivo da Fomentinvest, SGPS, SA; (2007-2009) Presidente da HLC Tejo,SA; (2007-2009) Administrador Executivo da Fomentinvest; (2007-2009) Administrador Não Executivo da Ecoambiente,SA; (2005-2009) Presidente da Ribtejo, SA; (2005-2007) Administrador Não Executivo da Tecnidata SGPS; (2005-2007) Administrador Não Executivo da Adtech, SA; (2004-2006) Director Financeiro da Fomentinvest,SGPS,SA; (2004-2009) Administrador Delegado da Tejo Ambiente, SA; (2004-2006) Administrador Financeiro da HLC Tejo,SA. Eis o “magnífico” CV do homem que pretende governar este País! Um homem que nunca soube o que era trabalhar até aos 37 anos de idade! Um homem que, mesmo sem ocupação profissional, só conseguiu terminar a Licenciatura (numa Universidade privada…) com 37 anos de idade! Mais: um homem que, mesmo sem experiência de vida e de trabalho, conseguiu logo obter emprego como ADMINISTRADOR… em empresas de Ângelo Correia, “barão” do PSD e seu tutor político!... E que nesse universo continua a exercer funções!... É ESTE O HOMEM QUE FALA DE “ESFORÇO” NA VIDA E DE “MÉRITO”! É ESTE O HOMEM QUE PRETENDE DAR LIÇÕES DE VIDA A MILHARES DE TRABALHADORES DESTE PAÍS QUE NUNCA CHEGARÃO A ADMINISTRADORES DE EMPRESA ALGUMA, MAS QUE LABUTAM ARDUAMENTE HÁ MUITOS E MUITOS ANOS NAS SUAS EMPRESAS, GANHANDO ORDENADOS DE MISÉRIA! É ESTE O HOMEM QUE, EM TOM MORALISTA, FALA DE “BOYS” E DE “COMPADRIOS”, LOGO ELE QUE, COMO SE COMPROVA, NÃO PRECISOU DE “FAVORES” DE NINGUÉM PARA ARRANJAR EMPREGO!... É ESTE O HOMEM QUE ATACA AS “NOVAS OPORTUNIDADES” E O ESFORÇO DE MILHARES DE PESSOAS QUE, TRABALHANDO NO DURO, PRETENDEM MELHORAR AS SUAS HABILITAÇÕES LITERÁRIAS! Como é que um homem destes pode pretender, sequer, chegar a PRIMEIRO-MINISTRO?! NO DIA 5 DE JUNHO É PRECISO DIZER NÃO AO OPORTUNISMO! NO DIA 5 DE JUNHO É PRECISO DIZER NÃO AOS INTERESSES QUE SE ESCONDEM ATRÁS DE PASSOS COELHO! NO DIA 5 DE JUNHO É PRECISO DERROTAR ESTA GENTE E AQUILO QUE REPRESENTAM!
Por: Pedro Espírito Santo

CV do académico Francisco Louçã.Natural de Lisboa (São Sebastião da Pedreira), foi o primeiro dos cinco filhos de António Seixas Louçã, oficial da Marinha Portuguesa, e de sua esposa, Noémia da Rocha Neves Anacleto, advogada, sendo neto mat...erno do advogado antifascista António Neves Anacleto.

Estudou no Liceu Padre António Vieira, em Lisboa (Prémio Sagres para os melhores alunos do país), licenciou-se em Economia, no Instituto Superior de Economia da Universidade Técnica de Lisboa (Prémio Banco de Portugal para o melhor aluno do curso), onde ainda fez o mestrado (Prémio JNICT) e concluiu o doutoramento, em 1996. Em 1999 prestou provas de agregação (tendo obtivo aprovação por unanimidade) e, em 2004, ascendeu a Professor Associado. Preside à Unidade de Estudos sobre a Complexidade na Economia do ISEG.

Recebeu em 1999 o prémio da History of Economics Association para o melhor artigo publicado em revista científica internacional. É membro da American Association of Economists e de outras associações internacionais, tendo tido posições de direcção em algumas; membro do conselho editorial de revistas científicas em Inglaterra, Brasil e Portugal; “referee” para algumas das principais revistas científicas internacionais (American Economic Review, Economic Journal, Journal of Economic Literature, Cambridge Journal of Economics, Metroeconomica, History of Political Economy, Journal of Evolutionary Economics, etc.). Foi professor visitante na Universidade de Utrecht e apresentou conferências nos EUA, Inglaterra, França, Itália, Grécia, Brasil, Venezuela, Noruega, Alemanha, Suíça, Polónia, Holanda, Dinamarca, Espanha.

Publicou artigos em revistas internacionais de referência em economia e física teórica e é um dos economistas portugueses com mais livros e artigos publicados (traduções em inglês, francês, alemão, italiano, russo, turco, espanhol, japonês).