sexta-feira, 17 de setembro de 2010

VIDA



"Ao longo da nossa vida, há alturas em que estamos tão absorvidos por trabalhos e solicitações que mal sobra tempo para gozar aquilo que de bom a vida tem para oferecer. Há ainda outras alturas em que o desânimo se apodera de nós, quer por conta das rotinas, quer por conta de acontecimentos que nos abalam profundamente. Há também momentos em que não nos conseguimos situar, em que não nos sentimos identificados com os lugares, as pessoas ou as ocasiões.

Tudo isto nos pode provocar um enorme desconforto. Chegamos mesmo a usar a expressão: “Eu não pertenço a este filme!”
Mas, afinal, a receita parece tão simples e as sugestões são tão fáceis! Acaba por ser na simplicidade dos actos, no amor que neles empregamos, na veracidade e coerência das nossas atitudes que conseguimos ser nós próprios, sentindo-nos bem na nossa pele e isso, sem dúvida alguma, faz de nós pessoas felizes!"



Rita Casqueiro

Sem comentários:

Publicar um comentário